1 Comentário

Mini curso de música – Parte 2

Intervalo é o espaço entre duas notas. Podem ser Melódicos ou Harmônicos. Os Intervalos Melódicos aparecem entre duas notas que se seguem uma à outra. Os Intervalos Harmônicos são distâncias entre sons que soam ao mesmo tempo, formando o que se chama de Harmonia. Os intervalos não são todos iguais e para os classificarmos, medimos a distância entre as duas notas que o constituem, contando com as notas de partida e de chegada. Essa distância é medida em tons e semitons.
O semitom no sistema musical usado nos países ocidentais (como o Brasil) é a distância mínima entre dois sons. No Oriente encontramos sistemas musicais com intervalos ainda menores. Um exemplo disso é a música indiana.
Como foi dito acima, os sons musicais são divididos em sete. Mas existem mais cinco sons entre eles, chamados de notas alteradas. Assim, numa escala ascendente a partir da nota Dó teremos a seguinte sucessão: DÓ – DÓ # – RÉ – RÉ # – MI – FÁ – FÁ # – SOL – SOL # – LÁ – LÁ # – SI.

O sinal # chama-se sustenido e eleva em um semitom o som da nota.

Se esta escala fosse descendente, ficaria DÓ – SI – SIb – LÁ – LÁ b – SOL –  SOL b – FÁ – MI – MIb – RÉ – RÉb.

O sinal b chama-se bemol, e abaixa em um semitom o som da nota. O sustenido e o bemol são ALTERAÇÕES.

Na escala de DÓ maior encontramos os seguintes intervalos:

De 1 TOM:   DÓ a RÉ,   RÉ a MI,   FÁ a SOL,   SOL a LÁ,   LÁ a SI.

De ½ TOM:   MI a FÁ   e   SI a DÓ

Num teclado, é facil entender a sucessão de tons e semitons em uma escala. As teclas brancas são as notas naturais, e as pretas, as notas alteradas.

O Intervalo de meio-tom, pode ser:

1) – Cromático, se as 2 notas que o formam forem do mesmo nome:

DÓ – DÓ#.

2) – Diatónico se as 2 notas que o formam tiverem nomes diferentes:

DÓ – RÉb;   MI – FÁ

Para determinar o nome de qualquer Intervalo, utiliza-se um processo numérico muito simples, por exemplo o Intervalo de DO a SOL:
DO (ré  mi  fa)  SOL
1 2    3   4      5

O intevalo acima é um intervalo de 5ª (quinta). O número que dá nome ao intevalo corresponde à posição da última nota em relação à primeira. No entanto, para classificar um intervalo é necessário indicar também o TIPO de intervalo: PERFEITO (P), MAIOR (M), MENOR (m), AUMENTADO (AUM.) ou DIMINUTO (DIM.), dependendo do número de tons e meios-tons que entram na sua formação.
Tomando por base a ordem das notas em uma escala e suas posições em relação à primeira nota, podemos definir os graus das notas.

Por exemplo, na escala de DÓ MAIOR, as notas terão os seguintes graus:

Nesta Escala encontramos 2 semitons no 3º para o 4º graus (entre Mi e Fá) e do 7º para o 8º graus (entre Si e Dó). Entre todas as outras notas encontramos intervalos de 1 tom.

Portanto, nesta escala, a sucessão de intervalos entre as notas é:
1 tom  1 tom  ½ tom  1 tom  1 tom  1 tom  ½ tom

As escalas com essa sequência de intevalos é chamada de Escala Maior. No entanto, se a sequência for esta:

1 tom  ½ tom  1 tom  1 tom  ½ tom  1 tom  1 tom.

Teremos então uma escala menor.

One comment on “Mini curso de música – Parte 2

  1. Estou estudando.
    Obrigado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: