Deixe um comentário

Triades maiores – Localização no braço da guitarra

Como já mencionado em lições anteriores, a principio não é necessária a memorização dos acordes, uma vez que é possível aprender a construi-los a partir de algumas regras básicas, regras estas que também já analisamos. Vimos, por exemplo, que os acordes são formados fundamentalmente pelo I, III e V graus das escalas (com as devidas variações para formar acordes maiores, menores, diminutos, etc).

Do ponto de vista prático é, portanto, interessante montar-se um mapa do braço da guitarra que permita mostrar a localização relativa de cada uma das notas básicas que compõem cada tom. Pode-se iniciar com as relações entre a tônica e o III grau. Observe:

Estas posições relativas são as mesmas em todo o braço do instrumento. Um bom exercício é escolher qualquer região no braço da guitarra e tocar a seqüência de tônicas e terças.

Deve-se em seguida aprender as relações entre o V grau e a tônica. Vamos lá:

Da mesma forma que com as terças, as relações entre a tônica e as quintas (V grau) são as mesmas ao longo de todo o braço da guitarra. Exercite-se tocando o mapa completo de tônicas e quintas a partir de qualquer região do braço do instrumento. Use as diferentes notas (C, D, E, etc) como tônicas.

Muito bem. Agora falta botar as tônicas, o III grau e o V grau juntos, em um mesmo mapa. O resultado é este:

Parece familiar, não. Com certeza deve ser capaz de reconhecer neste esquema os padrões de cinco acordes básicos: C, D, E, G e A (indicados pelas letras fora do braço). Atenção, o esquema não está representando o acorde em sí, mas o padrão representado por ele. O padrão G, por exemplo, está sendo representado com a tônica no 4o traste, e o A no 1o. O importante é lembrar que este mapa é móvel, ou seja, escolhendo qualquer nota como tônica você deve ser capaz de localizar todas as demais notas seguindo o mesmo padrão básico e, portanto, o acorde em questão.

Existe pelo menos 1 exercício básico que deve ajuda-lo a memorizar este padrão básico, qual seja, o de identificar em cada acorde que você tocar (pode começar pelos vistos na lição anterior) onde estão a tônica, a terça (III grau) e a quinta (V grau). Desta forma terminará memorizando todo o mapa e, dai por diante será capaz de construir sozinho seus próprios acordes, que irão se tornando mais complexos a medida que você for acrescentando outras notas (ou graus), como a sétima, por exemplo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: